domingo, 1 de junho de 2014

GRES Império Serrano - Exaltação à Tiradentes - 1949

Lindo samba, de poucos linhas mas que consegue contar de maneira simples e rápida a história de Tiradentes.
Por causa da ligação do PCB (Partido Commnista Brasileiro) e do apoio do jornal comunista Tribuna Popular a UGESB, foi criada a FBES patrocinada pela prefeitura do Rio de Janeiro, na figura do então prefeito Mendes de Morais, então neste ano aconteceram dois desfiles.
No oficial pela FBES venceu o Império Serrano e no outro não oficial pela UGESB venceu a Mangueira.
Em 1950 além da FBES e da UGESB é criada a UCES (União Cívica de Escolas de Samba), esta confusão só acaba em 1952 com a criação da AESCRJ (Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro).

Bandeira:




Resultado do Carnaval de 1949

Grupo Único - Desfile Oficial pela FBES - Federação Brasileira de Escolas de Samba
Dia: 15/02 de 1949
Local: Avenida Presidente Vargas

Classificação:

1 - Império Serrano - Exaltação à Tiradentes
2 - Azul e Branco (Atual Acadêmicos do Salgueiro)
3 - Unidos do Salgueiro (Atual Acadêmicos do Salgueiro)
4 - Floresta do Andaraí
5 - Unidos do Outeiro
6 - Recreio de São Carlos (Atual Estácio de Sá)
7 - Aprendizes de Lucas (Atual Unidos de Lucas)
8 - Independentes do Leblon
9 - Filhos do Deserto (Atual Lins Imperial)
10 - Irmãos Unidos do Catete

Foram rebaixadas para o grupo de acesso:
Não houve

Subiram para o Grupo especial:
Não houve

Grupo Único - Desfile Não-Oficial pela UGESB - União Geral das Escolas de Samba do Brasil
Dia: 15/02 de 1949
Local: Praça Onze

Classificação:

1 - Mangueira - Apoteose aos Mestres
2 - Portela - Despertar do Gigante
3 - Depois Eu Digo (Atual Acadêmicos do Salgueiro)
4 - Prazer da Serrinha
5 - Unidos da Capela
6 - Unidos da Tijuca - Proclamação da República
7 - Império da Tijuca
8 - Unidos de Vila Isabel - Iracema
9 - Baianinhas Brasileiras
10 - Unidos de Turiaçu
11 - Corações Unidos de Jacarepaguá (Atual União de Jacarepaguá)
12 - Vai se Quiser (Atual União de Jacarepaguá)
13 - Paz e Amor
14 - Em Cima da Hora do Catumbi
15 - Unidos de Tomás Coelho
16 - Recreio de Inhaúma
17 - Unidos do Morro Azul (Atual Unidos do Jacarezinho)
18 - Paraíso das Morenas (Atual Estácio de Sá)
19 - União do Realengo
20 - Unidos do Irajá
21 - Império de Campo Grande
22 - Não É o Que Dizem
23 - Unidos de Terra Nova
24 - Fiquei Firme
25 - Coração das Morenas

Foram rebaixadas para o grupo de acesso:
Não houve

Subiram para o Grupo especial:
Não houve

Intérprete na Avenida: Vozes Imperianas
Carnavalesco: Comissão de carnaval
Colocação: 1º Lugar

Enredo: Exaltação à Tiradentes
Ano: 1949
Autores:  Mano Décio, Penteado e Estanislau Silva



Letra:

Joaquim José da Silva Xavier
morreu a 21 de abril
pela independência do Brasil
foi traído e não traiu jamais
a Inconfidência de Minas Gerais.

Joaquim José da Silva Xavier
era o nome de Tiradentes
foi sacrificado
pela nossa liberdade
esse grande herói
pra sempre há de ser lembrado

Abaixo o samba na voz de Roberto Ribeiro

sábado, 10 de maio de 2014

GRES Estação Primeira de Mangueira - Dom Obá II, Rei Dos Esfarrapados, Príncipe Do Povo - 2000

Em um ano onde todas as Escolas do grupo especial tiveram que falar sobre os 500 anos do Brasil, a Mangueira, na saudosa voz de Jamelão veio contando a história de Dom Obá. Este belo samba ganhou o Estandarte de Ouro do Jornal O Globo.
Cândido da Fonseca Galvão, também conhecido como Dom Obá II D´África, foi um militar brasileiro, filho de africanos forros e neto do rei Abiodun do Império de Oyo. Lutou na Guerra do Paraguai e devido a sua grande bravura foi condecorado como oficial honorário do Exército brasileiro. Foi amigo pessoal do Imperador D. Pedro II e atuou na campanha abolicionista e no combate ao racismo.
Dom Obá, era uma figura folclórica, tido pela sociedade da época como um homem meio amalucado, ao mesmo tempo, reverenciado como um príncipe real por escravos, libertos e homens livres de cor.


 "Não é defeito preto ser a cor/ É triste pela inveja roubar-se o valor"
  
  Dom Obá



Bandeira:




Resultado do Carnaval de 2000

Grupo Especial (antigo grupo 1-A)
Dia: 05/03 e 06/03 de 2000
Local: Rua Marquês de Sapucaí - Sambódromo

Classificação:

1 - Imperatriz Leopoldinense (Quem descobriu o Brasil, foi seu Cabral, no dia 22 de abril, 2 meses depois do carnaval) - 299,5 pontos
2 - Beija-Flor (Brasil, um coração que pulsa forte. Terra de todos ou de ninguém?) - 299 pontos
3 - Unidos do Viradouro (Brasil: visão do paraíso e infernos) - 298 pontos
4 - Mocidade Independente de Padre Miguel (Verde, amarelo, branco e anil irão colorir o Brasil do ano 2000) - 297,5 pontos
5 - Unidos da Tijuca (Terra dos Papagaios, Navegar foi preciso!!) - 293 pontos
6 - Acadêmicos do Salgueiro (Sou Rei, Sou Salgueiro, meu Reinado é Brasileiro) - 290 pontos
7 - Mangueira (Dom Obá, rei dos esfarrapados, príncipe do povo) - 289 pontos
8 - União da Ilha do Governador (Pra não dizer que não falei das flores) - 286,5 pontos
9 - Acadêmicos do Grande Rio (Carnaval à vista - não fomos catequizados, fizemos carnaval) - 284 pontos
10 - Portela (Trabalhadores do Brasil) - 276 pontos
11 - Caprichosos de Pilares (Brasil, teu espírito é santo) - 276 pontos
12 - Tradição (Sou negro, sou raça, sou Tradição) - 274,5 pontos
13 - Unidos de Vila Isabel (Eu sou índio e também sou imortal) - 272 pontos
14 - Unidos do Porto da Pedra (Ordem, Progresso, Amor e Folia, no milênio da fantasia) - 268,5 pontos

Foram rebaixadas para o grupo de acesso:
Unidos de Vila Isabel e Unidos do Porto da Pedra

Subiram para o Grupo especial:
Império Serrano e Paraíso do Tuiuti

Intérprete na Avenida: Jamelão
Carnavalesco: Alexandre Louzada
Colocação: 7º Lugar

Enredo: Dom Obá II, Rei Dos Esfarrapados, Príncipe Do Povo
Ano: 2000
Autores:  Marcelo D´Aguiã, Bizuca, Gilson Vermini e Valter Veneno



Letra:

Axé, mãe África
Berço da nação Iorubá
De onde herdei o sangue azul da realeza
Sou guerreiro de Oyó
Filho dos orixás
Vim da corte do sertão
Pra defender nossa pátria
Mãe gentil
sou Dom Obá o príncipe do povo
Rei da ralé
Nos meus delírios, um mundo novo
Eu tenho fé

No rio de lá
Luxo e riqueza
No rio de cá
Lixo e pobreza

Freqüentei o palácio imperial
Critiquei a elite do jornal
Desejei liberdade
500 anos Brasil
e a raça negra não viu
O clarão da igualdade
Fazer o negro respirar felicidade

Sonho ou realidade
Uma dádiva do céu (do céu, do céu)
Vi o morro da Mangueira
Sambar de porta-bandeira
A princesa Isabel

Abaixo o samba na voz de Jamelão